Chega ao Brasil a Vortioxetina, primeiro antidepressivo multimodal para o tratamento da depressão.

Comercializado nos EUA e Europa desde 2014, a Vortioxetina chega ao Brasil esta semana com o nome de fantasia Brintellix, comercializado pelo laboratório dinamarquês Lundbeck.

Todos sabemos que os estados depressivos cursam com uma redução da serotonina cerebral e que antidepressivos ajudam a regular os níveis de serotonina. Mas o que nem todos sabem é que outros neurotransmissores podem ser igualmente importantes na depressão e que somente aumentar os níveis de serotonina no cérebro pode não ser suficiente para a remissão de todos os sintomas depressivos.

Entre os antidepressivos mais modernos estão aqueles que agem sobre dois sistemas de neurotransmissão ao mesmo tempo, a serotonina e a noradrenalina. São conhecidos como duais e costumam ser mais eficazes do que os que agem somente no sistema da serotonina.

Desde setembro de 2013 o FDA, órgão máximo nos EUA para a regulação de medicamentos, aprovou a Vortioxetina, medicamento com um mecanismo de ação totalmente inovador, para o tratamento da depressão. Essa substância possui ação diferenciada em receptores de serotonina, agindo como inibidor, antagonista, agonista ou agonista parcial em diferentes subtipos de receptores (veja a figura). Essa ação diferenciada permite que ele tenha ação modulatória indireta em diversos sistemas de neurotransmissão, como serotonina, noradrenalina, dopamina, GABA, histamina e acetilcolina, agindo em diferentes sistemas de neurotransmissão.

news_001

Os estudos com a Vortioxetina mostram eficácia em diferentes sintomas depressivos e ansiosos, melhorando a função cognitiva, como memória, aprendizado e função executiva, sendo melhor tolerado do que os seus antecessores, sem efeitos indesejáveis sobre o peso e a função sexual e mais fácil de interromper, por não causar sintomas de descontinuação.

Um estudo duplo-cego realizado com pacientes deprimidos na Ásia no ano passado comparou a Vortioxetina com a Venlafaxina (antidepressivo dual) e verificou que a Vortioxetina foi tão eficaz quanto à Venlafaxina no tratamento da depressão, sendo que os pacientes interromperam menos o tratamento com a Vortioxetina, devido à menor incidência de efeitos colaterais (Fonte: http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1185/03007995.2015.1014028). Porém são necessários mais estudos comparativos com outros antidepressivos para comprovação da superioridade quanto à eficácia clínica.

Comercializado nos EUA e Europa desde 2014, a Vortioxetina chega ao Brasil esta semana com o nome de fantasia Berintellix, comercializado pelo laboratório dinamarquês Lundbeck.

Postagens relacionadas:



Autor: Dr. Leonardo Palmeira

Psiquiatra pela faculdade de medicina da UFRJ com especialização e pós-graduação em Psiquiatria pelo Instituto Philippe Pinel, Rio de Janeiro. Membro Titular da Associação Brasileira de Psiquiatria e Membro da Sociedade Internacional de Pesquisa em Esquizofrenia (Schizophrenia International Research Society) desde 2005. Autor do livro "Entendendo a Esquizofrenia.

Compartilhar →

60 Comentários

  1. Eu tomo venlafaxina e se for comparado com ela não é eficaz assim então pois tomo há dois anos e a minha ansiedade ainda é grande, mesmo tomando calmantes, sinto dores terríveis no corpo, espero que esse seja melhor, agora vai ter na rede pública? Duvido porque o venlafaxina não tem e é caro, mesmo não eliminando a minha ansiedade foi o que mais me deu controle sobre transtorno borderline. Vamos esperar!

    Post a Reply
    • Tatiane, existe um estudo comparativo com a venlafaxina que mostra que ele é tão eficaz quanto, mas ainda sim é um estudo, precisamos de um maior nível de evidência, pois a venlafaxina é realmente um antidepressivo muito eficaz. Quanto ao serviço público, normalmente ocorre uma demora muito grande na incorporação pelo SUS, basta ver que em muitos postos só existe fluoxetina, quando muito a sertralina ou paroxetina. Um abraço!

      Post a Reply
  2. Dr.Leonardo,
    Bom dia. Meu namorado faz uso de lamitor (três doses diarias) ao dia, venlafaxina ( uma dose diária pela manha), e uma dose de risperidona a noite junto com frontal. Recentemente ele passou por uma severa fase de mania, antes dessa fase ele tomava apenas dois lamitor ( um de manha e um a tarde) e venlafaxina ( de manhã )
    No entanto, mesmo com alteração da medicação, que já faz quase um mês, eu vejo que ele continua a ter problemas em separar o que é real e o que não é. Como posso ajuda-lo? O diagnóstico dele inicial e depressão severa. Mas, sinceramente não acho que seja só isso. Antes, achava que essas fases de mania eram passageiras, mas observando melhor vejo que mesmo ele tomando remédios e constante

    Post a Reply
    • Viviane, é difícil responder somente com essas informações e sem conhecer o paciente, mas pode ser uma questão de ajuste de doses, acho que o mais indicado seria retornar no médico dele para nova avaliação.

      Post a Reply
  3. Olá!! Troquei minha medicação Pondera 40mg (paroxetina) por Brintellix 10mg (Vortioxetina) há 1 mês. Já posso falar que houve uma grande mudança, apesar de que ainda tenho crises de ansiedade (agorafobia e pânico). Meus hábitos de sono voltaram ao normal junto com a dosagem de seroquel 20 mg . E sem contar que levanto logo pela manhã as 8hrs (oito horas) …que antes era 12hs (meio dia) .Também houve uma melhora na concentração, aprendizagem, e leituras rápidas … Trabalho e estudo sobre Direitos. Não estou totalmente bem… tenho falta de ar e dores de cabeça … Mas acredito na possível recuperação.

    Post a Reply
  4. Sofro de transtorno do Pânico e depressão ha 15 anos
    Sempre tomei Pondera (paroxetina), Rivotril e Seroquel .

    Post a Reply
  5. Tenho depressão e distúrbio do pânico.
    Quero saber se o Rivotril é um remédio ou um veneno, já que só encontro alertas para o perigo de fazer uso do Rivotril.
    O Sr. poderia responder se está correto o uso do Rivotril e Mirtazapina, por gentileza?

    Post a Reply
    • Thereza, Rivotril não é veneno, caso contrário jamais poderia ser comercializado ou prescrito. É um ansiolítico potente e muito útil para casos de ansiedade aguda. O que ocorre é que muitos fazem uso crônico de Rivotril e não existe respaldo científico para o uso desse tipo de medicamento por mais de 6 meses. Se um caso de ansiedade não se resolve antes disso, o medicamento deve ser substituído por um tratamento mais eficaz e que não traga o risco de dependência. O uso prolongado, dependendo da dose, pode provocar efeitos adversos à cognição, como memória, causar dependência e potencial de abuso, já que com o tempo o paciente desenvolve resistência e têm a tendência de aumentar a dosagem para obter o mesmo benefício. Por isso que esses medicamentos não devem ser utilizados por conta própria e sem o acompanhamento de um médico. Um abraço!

      Post a Reply
  6. Ola,

    tenho Fibromialgia há 15 anos (tenho 30 anos) ja passei por Cymbalta, Venlafaxina e Pristiq todos me ajudaram por um tempo mas pararam de funcionar estou pensando em tentar Britellix pois estou com muitas dores será benéfico para mim?
    Obrigada

    Post a Reply
    • Paula, os antidepressivos podem ser usados no tratamento da fibromialgia. Não existem ainda estudos com a vortioxetina (Brintellix), mas pelo seu mecanismo de ação, é possível que também tenha efeito na dor. Procure conversar com seu médico sobre a indicação, pois somente ele pode opinar sobre seu caso. Um abraço!

      Post a Reply
  7. Dr. o Vortioxetina pode ser usado para sindrome de pânico? Já existe algum medicamento tão bom para o pânico como o vortioxetina para a depressão? Agradeço imensamente sua resposta.

    Grande abraço.

    Post a Reply
    • Ana, sim, a vortioxetina é um antidepressivo que possui mecanismo de ação serotoninérgico, então, serve como tratamento do T do Pânico como os tradicionais ISRS.

      Post a Reply
  8. Boa tarde! O sr tem tido bons resultados com a medicação em seus pacientes? Estou estudando introduzir o brintellix junto ao pristiq 50mg.
    Mas pelo preço elevado, tenho medo de não surtir resultado. Qual a opinião do Sr, de acordo com o uso em seus pacientes?

    Obrigado.

    Post a Reply
    • Diego, tenho tido boas respostas com a Vortioxetina, mas não tenho experiência com a associação com outros antidepressivos. Como ele é um antidepressivo potente, não tem sido necessário associar um segundo antidepressivo, mas como se trata de um medicamento novo, precisamos de mais tempo de experiência.

      Post a Reply
  9. Tomava do Velija e hoje meu médico me receitou este para depressão. Fiquei traumatizada com.o velija devido ao grande aumento de peso que tive. Será que essa medicação tem influência nesse sentido?

    Post a Reply
    • Francielle, medicamentos podem dar ganho de peso e isso depende também dos hábitos do paciente, tanto de alimentação como de atividades físicas. Sugiro ler meu artigo no site sobre ganho de peso com medicamentos. Um abraço!

      Post a Reply
      • Obrigada Dr pela atenção e resposta.
        Iniciei o Brintellix mas ainda não senti os efeitos positivos da droga, apenas alguns colateriais.
        Sobre o efeitos colaterais do Vellija (ganho de peso) a mais de um ano faço acompanhamento nutricional e exercícios fisicos (natação e circuito aeróbico) mas sem resultado positivo, estabilizei mas não reduzi.
        Meu médico disse que deveria haver algum reflexo positivo nesse sentido com a ausencia do Vellija, por outro lado, com essa medicação nova (Brintellix) já não sei. Mas li seu artigo sobre o ganho de peso com medicamentos e concordo que “Não vamos fazer do ganho de peso mais um tabu para não cuidar da saúde mental. Já basta a resistência de aceitar o transtorno e a necessidade de tratamento psiquiátrico. Juntos podemos encontrar as alternativas e vencer o problema.” – estou dando o meu melhor nesse sentido Dr. Estou fazendo terapia também e sinceramente, só quero ficar bem: sem os sintomas da depressão e reduzir meu peso.

        Post a Reply
  10. Dr. Bom dia. Achei muito elucidativas as informações acerca do uso de medicação brintellix. Dissipou minhas dúvidas. Obrigado. Parabéns pelo excelente trabalho.

    Post a Reply
  11. Olá, Doutor
    Há três anos e meio sofro de transtorno depressivo maior, TAG e TP. Depois de testar varios ISRS, cheguei na combinação de Pristiq (100mg) + mirtazapina (30mg) e tirou minha vontade de suicídio. Senti-me melhor quando associei 75mg de bupropiona. Aumentou a ansiedade, tive que tomar mais tivotril mas me deixou menos triste. Entretando, senti um grande prejuízo cognitivo com eles ao voltar aos estudos. Sentia como se algo estivesse travando meu estado de flow e eu tivesse que fazer muito esforço pra render (a ponto de eu ficar com a pressão altíssima, cheia de espasmos e vermelhidão pelo corpo de tanto stress que tinha que colocar no esforço)
    Meu psiquiatra receitou brintellix 20mg agora e mandou continuar com a mirtazapina para ver se melhora o aspecto cognitivo. Estou na terceira semana e nao estou conseguindo tirar os 50mg de pristiq (que foi receitado pra fazer a transicão), do contrario entro em depressao profunda sem ele. Parece que o Brintellix não está fazendo diferença. O que eu faço?

    Post a Reply
    • Ana Clara, fica difícil opinar sobre seu caso somente com essas informações, mesmo porque os diagnósticos psiquiátricos são complexos e os tratamentos dependem muito da interação do paciente com seu psiquiatra. O que posso lhe dizer em relação ao Brintellix, é que ele é um medicamento que age mais lentamente (tempo pode ser superior a 45 dias) do que o Pristiq e a Mirtazapina que você cita e ainda não existem estudos controlados comparando eles em termos de eficácia.

      Post a Reply
  12. Dr. Leonardo, faco uso da ritalina, pois sou diagnosticado com TDAH, mas a minha psiquiatra diminuiu as doses radicalmente para 20mg e eu entrei em uma depressao profunda. Voltei a tomar o brintellix, pois tinha parado. Ele realmente funciona? Anteriormente, tomei por tres meses e n obtive nenhuma melhora, em especial cognitiva. N sei mais o que faço…

    Post a Reply
    • Moises, é preciso ver quais as características do seu quadro clínico. A vortioxetina é um bom medicamento, mas não é para todos os casos. Não é um antidepressivo de efeito rápido, podem ser necessários 45 dias para avaliação da resposta.

      Post a Reply
      • Dr. Leonardo, em média quanto tempo demora para que um remédio faça efeito. Tomo o escitalopram para ansiedade e pânico. Existe diferença entre citalopran e escitalopram? Obrigada pela atenção.

        Post a Reply
        • Ana, sim, o escitalopram contém uma parte do citalopram (o isômero S, enquanto o citalopram possui também o isômero R), isso o torna mais potente como ISRS, portanto, com início de ação mais rápido. Embora já se possa esperar um início de resposta com duas semanas, o ideal é mesmo aguardar as 4 semanas para avaliar melhor a resposta.

          Post a Reply
  13. olá dr. faz 04 anos que me trato de sindrome do panico. tomo atualmente o sertralina 100 mg mas sou extremamente ansiosa, tenho medo de tudo e se eu não tomo pelo menos umas 06 gotas de clonazepam, não consigo sequer sair de casa…mesmo tomando a sertralina, ultimamente tenho sentido todos os sintomas de panico, o que resolve em parte é o clonazepam gotas, tem dias que nem isso…porque será??? será que a sertralina não está mais fazendo efeito, esse brintellix é melhor??? por favor me ajude, muito obrigada.

    Post a Reply
    • Adriana, você precisa conversar sobre isso com seu médico, que é quem lhe conhece melhor. Ainda temos pouco tempo de comercialização do Brintellix e não temos muitos estudos controlados, comparando-o a outros medicamentos, então não tem como saber se ele é ou não superior aos demais. Esse deve ser um julgamento clínico, que, portanto, só pode ser feito pelo seu médico.

      Post a Reply
      • muito obrigada doutor, tenho consulta com minha psiquiatra dia 26/04, vou falar com ela sim

        Post a Reply
  14. Boa tarde dr. Leonardo!

    Acabei de sair da consulta com meu médico e mais uma vez trocamos de medicamento. ‘Trato’ de TAG há mais de 20 anos, passando
    pela paroxetina, alguns outros e pistiq, por último. As restrições e efeitos adversos sempre foram um fator para interromper
    a medicação; engordei muito usando paroxetina, embora tenha tido melhora no quadro, e também a baixa na libido foi bastante
    determinante. O uso do álcool socialmente também é um fator de limitação que me impede de ficar tranquila quanto ao uso dos
    medicamentos.
    Sabendo disso, meu médido sugeriu o Pristiq, mas não senti grande melhora, e senti baixa na libido.
    Alteramos para o Bupropiona e Lyrica há um mês, mas senti que a ansiedade e os medos voltaram.
    Trabalho normalmente, faço atividade física e tenho uma vida social ‘normal’, mas ainda não encontrei a ‘paz, positividade
    e serenidade’, natural a tantas pessoas.
    Hoje, meu médico sugeriu aumentar a dose do Lyrica para 150mg e associar o lamitor25g.
    Perguntei se há algo mais moderno, e ele falou do Brintellix, mas o preço não é acessível pra mim, pelo menos por hora.
    Na sua experiência, o que acha dessa combinação Lyrica e Lamitor – lembrando da preocupação com uso do álcool, socialmente,
    e a questão da libido – é eficaz? Existe algo mais nessa linho do Brintellix, ou algum outro medicamento mais adequado ao meu
    quadro?
    Se puder me ajudar com sua opinião e sugestão, ficarei muito agradecida.
    Grande abraço.

    Post a Reply
  15. Olá Dr. Leonardo!

    Pode esclarecer-me se a vortioxetina é realmente eficaz no tratamento da depressão que ocasiona déficit cognitivo, em especial, memória e atenção, em idosos?

    Obrigada!

    Post a Reply
    • Debora, os estudos foram realizados em pacientes adultos jovens, portanto, não tenho dados sobre a eficácia em idosos.

      Post a Reply
  16. Olá Dr. Leonardo,
    Após consulta psiquiatra iniciei tratamento para TDAH, faz uma semana.
    Não sei ao certo se tenho esse transtorno, minha queixa era deixar de lado as tarefas importantes do meu trabalho para focar em atividades sem importância e prazerosas. Me queixei também da minha falta de paciência e agressividade com pessoas que são próximas de mim. Sou dono de uma loja de móveis planejados e meu trabalho requer atenção e capacidade de fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo.
    Na consulta foi prescrito Brintellix 10mg pra tomar um de dia e um a noite (20mg dia) e Venvanse 30mg um pela manhã.
    Faz uma semana que comecei a tomar esses medicamentos e tenho me sentido mal em todos os dias.
    Consegui perceber que é o Venvanse que me deixa com um mal estar absurdo, cabeça pesada, parece que estou forçando os olhos o tempo todo, uma angustia grande no peito, desanimado, as vezes dificuldade para respirar e muita dificuldade para dormir.
    Senti pouca ou nenhuma diferença na velocidade e foco nas tarefas do meu dia. A minha falta de paciência e agressividade reduziram, varias situações e comportamentos de pessoas que antes me deixavam muito irritado foram observadas de outra maneira e com muito mais tranquilidade por mim (neste caso senti melhora muito positiva).
    No domingo como não trabalho deixei de tomar o Venvanse e tomei somente o Brintellix… me senti melhor porém um pouco zonzo ao longo do dia e um pouco alterado ao dirigir.
    A Dra. havia dito na consulta que o Brintellix leva uns 15 dias pra se equilibrar no organismo e que durante os primeiros dias me sentiria bastante agitado com o Venvanse e que depois me sentiria muito bem, só que o que está ocorrendo não é bem isso… tenho me sentido muito incomodado e diferente.

    Na sua opinião devo interromper o uso dos medicamentos, somente do Venvanse ou devo persistir no tratamento?

    A Dra. agendou um retorno para daqui 30 dias somente para analisar como respondi aos medicamentos.

    Muito obrigado pelo artigo fantástico acima e por toda atenção direcionada a nós aqui no site.

    Forte abraço.

    Post a Reply
    • Fabio, difícil avaliar assim sem examiná-lo. Posso opinar em relação a como procedo quando há duplo diagnóstico, ou seja TDAH com alguma comorbidade, como, p.ex., depressão ou ansiedade. Eu prefiro iniciar o tratamento para o transtorno mais sintomático, em geral depressão ou ansiedade, e deixar o tratamento do TDAH para um segundo momento, quando o paciente já está mais equilibrado emocionalmente. Isso porque os remédios para TDAH, como o Venvanse, que vc cita, podem provocar mais ansiedade no início do tratamento, isso geralmente confunde o quadro e muitas vezes o paciente não consegue persistir na medicação para o TDAH. O Brintellix pode na realidade demorar até mais de 15 dias para fazer efeito, já vi pacientes que precisaram de até 45 dias. Dúvidas mais específicas eu sugiro que você tire com sua médica, afinal ela lhe examinou e falará com mais propriedade sobre seu caso. Isso ajuda também a fortalecer a relação entre médico e paciente.

      Post a Reply
  17. Boa tarde Doutor. Tenho depressão e TAG, estou fazendo uso do medicamento pristiq 100mg. Estou tomando por alguns meses já, mas não tinha perguntado se poderia fazer uso de bebidas alcoolicas, por isso quase nunca me sentia bem. Na última consulta ele foi enfático em dizer que não!!! que corta o efeito do remédio. Fazem 18 dias que tomo o remédio certinho e mais frontal de 2mg. Só que parece que piorou, quero dizer voltou as crises. Eu esqueci de perguntar para ele se por causa do alcool, o tratamento inicia-se novamente do ponto zero? Tem que esperar novamente os 20-30 dias para começar a fazer efeito o remédio novamente? Agradeço Dr.Obrigado

    Post a Reply
    • Marcelo, o problema do álcool é que ele induz o metabolismo dos medicamentos e isso compromete a eficácia. Difícil saber como foi no seu caso, pois não sei a quantidade e a frequência do uso de bebidas alcoólicas, mas é possível que isso tenha realmente interferido e provocado alguma recaída. Outro fator a ser considerado é se esse é o melhor tratamento para o seu caso ou se pode não estar respondendo adequadamente pela falta de ação dos medicamentos. Um terceiro fator a ser levado em conta é se você faz alguma terapia junto ao tratamento médico, o que comprovadamente aumenta a eficácia do tratamento como um todo.

      Post a Reply
  18. Dr. Leonardo,

    Comecei a usar o Brintellix, e estou somente no 3 dia. Tenho uma vida sexual muito ativa e a ereção é um fator que nunca tive dificuldade. Porem analisando relatos dizem que pode perder o libido. Isto realmente procede ? Como fazer ? Estou preocupado, pois quero continuar tendo a minha fome (desejo sexual) normalmente. Posso continuar o tratamento, ou tenho que ficar com o pé atrás e tentar trocar ? Tambem se recomenda que posso continuar e caso tenha o problema de libido, devo tomar outro em paralelo ? o que sugere em relação ao Libido ?
    Preciso do seu feedback, antes que seja complicado no futuro.
    Abraço

    Post a Reply
    • Thales, uma das vantagens do Brintellix é justamente a baixa incidência de efeitos adversos na esfera sexual. Eu ainda não tive um paciente que se queixasse disso depois que começou a usar o medicamento.

      Post a Reply
  19. Usar bebida alcoólica em quantidades pequenas, socialmente , interfere com o Brintellix? É bom também pra tratamento de depressão com exacerbação da ansiedade?

    Post a Reply
    • Wandereli, sim, o álcool prejudica o tratamento, por induzir o metabolismo dos fármacos e provocar piora da depressão e da ansiedade nos dias subsequentes ao seu uso.

      Post a Reply
  20. De Leonardo, tenho depressão/ansiedade (TAG) e estou em uso de Agomelatina e me sentindo bem. Porém, acordo com um pouco de dor de cabeça e me preocupo com a ação hepatotóxica da Agomelatina, uma vez que consumo bebidas alcoólicas socialmente (regularmente). Estou pensando em mudar para a Vortioxetina, qual a sua opinião? E caso seja favorável, posso interromper a Agomelatina num dia e começar a Vortioxetina. O outro? Obrigado.

    Post a Reply
    • Gilson, nenhum desses medicamentos deve ser consumido com bebidas alcoólicas. O álcool induz o metabolismo hepático dessas substâncias, pode agravar a depressão e prejudicar a eficácia do tratamento. Quanto à mudança de antidepressivos, o recomendável é que seja sempre feito um desmame do antigo com o aumento gradativo do novo. Portanto, sugiro que converse com seu médico para que ele lhe oriente da melhor forma.

      Post a Reply
  21. Olá Dr,

    Tenho TAB, faço uso de Brintellix(10 mg),Queropax (25mg),Ácido Valproico e fluoxetina(2cp).
    Tenho duas perguntas:
    Algum desses medicamentos diminui a líbido?
    Existe algum medicamento mais em conta que possa substituir o Brintellix?O Brintellix é muitooo caro.

    Grata

    Post a Reply
    • Poliane, desses medicamentos, a fluoxetina, por seu um antidepressivo inibidor da recitação de serotonina, pode causar como efeito colateral a diminuição da libido. A vortioxetina, assim como a bupropiona, são os antidepressivos com menor potencial de causar efeitos adversos na libido, mas você precisa conversar com seu médico, pois o efeito deles é diferente no tocante à depressão.

      Post a Reply
  22. Comecei a tomar o Brintellix a 4 dias, após um longo tratamento com Pristiq
    Ainda estou em fase de adaptação, mas estou com excesso de peso e gostaria de fazer uso do Mazindol, sabe se existe interação medicamentosa nesse caso?
    Minha preocupação é grande referente a síndrome serotoninérgica.
    Fiz uma busca pela internet e não encontro nada sobre isso. Pode me ajudar por favor.
    obrigada

    Post a Reply
  23. Boa tarde Dr, tomo paroxetina há 10 anos e recentemente fiquei 1 semana sem tomar para fazer uma cirurgia. Voltei a sentir todos os sintomas, muito medo, pensamento distante e choro. O pior é que preciso trabalhar e o medo e o choro me impedem. O que o Sr.me indica para que eu consiga passar por essa fase sem ter que pedir afastamento do trabalho? Obrigada!

    Post a Reply
    • Livia, não é recomendável que interrompa um antidepressivo abruptamente, ainda mais depois de tanto tempo de uso. O indicado é fazer um desmame. Sugiro que retorne no seu médico para ele lhe prescrever uma programação de desmame do antidepressivo, se esta for a indicação.

      Post a Reply
  24. Boa noite Dr. LEonardo,
    Gostaria de tirar uma duvida importante, uma vez que tomo bupropiona ha 7 anos e sinto que não anda mais fazendo efeito. Por conta da Bulimia, faço uso de topiramato 50 mg, não posso parar de forma alguma. O topiramato interage negativamente com o brintelix? Gostaria de sugerir ao meu médico..

    Muito obrigada pela atenção e parabéns pela vocação, não é todo psiquiatra que a tem..

    Post a Reply
    • Carla, é possível usar topiramato em associação à vortioxetina, converse com seu médico para ver se seria uma boa indicação para seu caso.

      Post a Reply
  25. Boa Tarde!
    Faz cinco meses que tomo o Brintellix, gostaria de colocar aqui a minha experiência. Melhorou muito a minha vida, deu ânimo pra me arrumar, sair, fazer coisas que antes não tinha disposição. Diminuiu a ansiedade, enfim, se eu soubesse teria tomado antes. Aos fins de semana continuo tomando minha cerveja normalmente. Eu perdi uns 3 kilos comendo do mesmo jeito que antes.

    Post a Reply
  26. Olá, meu namorado estava usando 15mg de brintellix ha 1 ano com seroquel à noite. Não havia relação sexual nesse período e há dois meses ele parou o seroquel e diminuiu a dose do brintellix para 10mg e continua sem vontade. Ele parando o brintellix quanto tempo para voltar a ter desejo sexual? Obrigada

    Post a Reply
    • Ana, alguns fatores neste caso precisam ser considerados. Primeiro, se a libido estava diminuida pelo efeito dos remédios ou pela depressão ou algum outro transtorno psiquiátrico. Segundo, se ela estava reduzida pela quetiapina (Seroquel) ou pela vortioxetina (Brintellix). Neste caso teria que aguardar um pouco, já que tem pouco tempo da suspensão do Seroquel e da redução do Brintellix. O Brintellix, embora tenha menor probabilidade de afetar a função sexual, podem haver pacientes mais sensíveis afetados por ele.

      Post a Reply
  27. Posso fracionar o brintellix de 10mg em 5mg? O formato do remedio é muito ruim para o corte.

    Post a Reply
  28. Dr. Leonardo, gostaria de uma informação. Eu tive uma depressão profunda em 2003, mas me curei com medicamentos e terapia. Há alguns anos, aproximadamente desde 2011, tenho me sentido mal durante longos períodos, é possível que aquela depressão esteja voltando? Estou tomando venlafaxina 75 mg e os piores sintomas são ideias suicidas, problema de concentração e cognição e cansaço mental. Agradeço sua atenção.

    Post a Reply
    • Almeida, como a depressão pode ser um transtorno recorrente, com mais de um episódio ao longo da vida, seria bom consultar um psiquiatra, caso já não o tenha feito. Ideias de suicídio sempre sinalizam para a gravidade do episódio e a necessidade do acompanhamento médico regular.

      Post a Reply
  29. Ola, tomo Brintellix há 4 semanas e meu médico pediu para começar com Sertralina junto.
    10mg de Brintellix e 50mg de Sertralina, tenho preocupações por serem remédios parecidos e sei que não é recomendado a combinação de SSRIs.
    Você acha seguro tomar estas duas medicações juntas?

    Post a Reply
    • Alison, não existem estudos sobre a combinação da vortioxetina com outros antidepressivos, mas a prática médica comumente faz associações entre eles. Isso é de acordo com a experiência de cada médico, então minha sugestão é você conversar com o seu para sanar suas dúvidas.

      Post a Reply

Enviar Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Receba as postagens por eMail

Receba as postagens por eMail

Insira o seu Email abaixo para receber as postagens, notícias e comunicados do Web Site do Dr. Leonardo Palmeira.

Sua inscrição foi realizada!!

Área do Paciente – Dr. Leonardo Palmeira

Entrar







Perdeu a senha?