Depressão faz tão mal ao coração quanto obesidade e colesterol.

Pensar que 15% das mortes do coração pode ser causada por depressão é alarmante! Diagnosticar e tratar depressão deixa de ser uma medida apenas terapêutica e passa a ser uma medida de prevenção de saúde pública necessária, visto o número elevado de mortes cardiovasculares no mundo. Estamos preparados para dar conta do recado? A depressão pode atingir até 25% da população ao longo da vida!

Mente afeta o corpo

Em mais uma descoberta que desvenda os mecanismos de interação entre a mente e o corpo, acaba de ser demonstrado que, na depressão, o estado mental não é tudo o que é afetado – a depressão também compromete a fisiologia corporal.

O que se demonstrou é que a depressão representa um risco para doenças cardiovasculares tão grande quanto níveis elevados de colesterol ou obesidade.

A descoberta foi feita pela equipe do professor Karl-Heinz Ladwig, do Centro Helmholtz de Munique (Alemanha).

Depressão e risco cardíaco

Ladwig e sua equipe analisaram dados de 3.428 pacientes homens, com idades entre 45 e 74 anos, e observaram seu comportamento e sua saúde ao longo de um período de dez anos.

Eles se concentraram especificamente na comparação do impacto da depressão e dos quatro principais fatores de risco cardiovascular sobre a saúde dos voluntários.

“Nossa investigação mostrou que o risco de uma doença cardiovascular fatal devido à depressão é quase tão grande quanto o risco devido a níveis elevados de colesterol ou obesidade,” resumiu Ladwig.

Os resultados mostraram que apenas a hipertensão arterial e o tabagismo estão associados com um risco cardiovascular maior do que a depressão.

Mortes por depressão

Extrapolando o resultado para os dados epidemiológicos, a equipe calcula que, na população em geral, a depressão pode estar sendo responsável por cerca de 15% das mortes cardiovasculares.

“Isto é comparável a outros fatores de risco, como hipercolesterolemia, obesidade e tabagismo”, afirma Ladwig – os fatores que o pesquisador cita causam de 8 a 21% das mortes cardiovasculares.

Os resultados foram publicados na revista Atherosclerosis.

Fonte: Diário da Saúde

Postagens relacionadas:



Autor: Dr. Leonardo Palmeira

Psiquiatra pela faculdade de medicina da UFRJ com especialização e pós-graduação em Psiquiatria pelo Instituto Philippe Pinel, Rio de Janeiro. Membro Titular da Associação Brasileira de Psiquiatria e Membro da Sociedade Internacional de Pesquisa em Esquizofrenia (Schizophrenia International Research Society) desde 2005. Autor do livro "Entendendo a Esquizofrenia.

Compartilhar →

Enviar Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Receba as postagens por eMail

Receba as postagens por eMail

Insira o seu Email abaixo para receber as postagens, notícias e comunicados do Web Site do Dr. Leonardo Palmeira.

Sua inscrição foi realizada!!

Área do Paciente – Dr. Leonardo Palmeira

Entrar







Perdeu a senha?