Short-cuts: metade dos doentes bipolares sofre de hipertensão

Metade das pessoas que sofrem de doença bipolar é hipertensa, concluiu um estudo da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos.

O estudo adianta ainda que quanto mais novos forem os indivíduos que sofrem da doença mental mais probabilidades têm de desenvolver hipertensão.

Para este estudo foram analisados pacientes internados que ajudaram a entender que a doença bipolar não está apenas relacionada com problemas cardiovasculares e diabetes como se pensava anteriormente.

“Há uma forte relevância clínica para a descoberta de que a hipertensão pode estar relacionada com a gravidade da doença bipolar”, garantiu Dale D’Mello, o psiquiatra que coordenou a investigação.

D’Mello explicou ainda que “há uma certa semelhança nas duas condições: ambas podem ser desencadeadas por stress e estão vinculadas à excreção de noradrenalina, uma hormona que afecta a forma como o cérebro reage ao stress” e influencia o humor, a ansiedade, o sono e a alimentação.

Diagnóstico e tratamento

O coordenador da investigação acredita que estes resultados mostram que se deve prestar mais atenção à questão da hipertensão arterial em pacientes bipolares.

“Há também indicações de que a hipertensão pode conduzir a lesões cerebrais. Diagnosticar o problema e tratá-lo precocemente permite alterar os resultados médicos em pessoas que lutam contra a doença bipolar”, explica D’Mello.

Este estudo pode ajudar a desenvolver tratamentos mais eficazes como por exemplo, substituir substâncias como o lítio no tratamento de doentes bipolares e obesos que não respondem bem às terapias mais comuns.

→ Fonte: Ciência Hoje

Postagens relacionadas:



Autor: Dr. Leonardo Palmeira

Psiquiatra pela faculdade de medicina da UFRJ com especialização e pós-graduação em Psiquiatria pelo Instituto Philippe Pinel, Rio de Janeiro. Membro Titular da Associação Brasileira de Psiquiatria e Membro da Sociedade Internacional de Pesquisa em Esquizofrenia (Schizophrenia International Research Society) desde 2005. Autor do livro "Entendendo a Esquizofrenia.

Compartilhar →

4 Comentários

  1. >Dr. é um prazer poder estar aqui. Bom, quero q me orienta e me esclareça algumas dúvidas. Tenho uma irmã q toma remédio,LEPONEX 25mg, duas vezes ao dia.A dose foi aumentada tem uns 2 meses e ainda não fez muito efeito.Ela tomava Semap.Não tenho mais meus pais e eu tomo conta dela já ha anos e quero muito ajudá-la.Esta doença a pessoa fica repetitiva com as coisas, é ciumenta com outras pessoas, ou seja, ela fica com ciume.Já acostumei com algumas coisas q acontece e converso muito com ela.Procuro sair, viajar,passear e tb, saio, as vezes sem ela para me distrair, tem algum problema?Isto quando sinto q ela está melhor.Estas repetições de pedir as coisas faz parte tb da doença?O remedio dela é bom? E a dose pode ser aumentada com o tempo?Minha irmã tem 63 anos e é bonitona, gosto muito dela e procuro ajudar, minha mãe fez tudo por ela e sei q é assim q devemos tratarmos os irmãos na hora que mais precisa.Obrigada e me esclareça algumas atitudes e comportamentos.Um abraço,e parabéns pelo seu trabalho.

    Post a Reply
  2. >Pela medicação não tem como saber qual o diagnóstico dela. O Leponex (clozapina) é um remédio indicado para a esquizofrenia, mas pode ser prescrito em outras doenças com psicose, como o transtorno bipolar e outros distúrbios de humor. Sua dosagem é muito elástica, pode variar até 900mg/d, mas a dose ideal é aquela em que o paciente fica melhor. Ter o apoio da família é fundamental, sair, passear, ter uma vida social e mais produtiva, se for desejo da pessoa, só pode fazer bem. Sugiro que acesse nosso portal sobre esquizofrenia e leia mais sobre a doença, o papel da família e as medicações, inclusive o Leponex. Os artigos estão disponíveis também pelo blog, basta acessá-los sob o tópico esquizofrenia, na barra lateral. Boa sorte e um abraço!

    Post a Reply
  3. >Dr. minha ma~e tem 74 anos e sofre de depressão há 40 anos nunca esteve internada, sempre foi tratada com clinicos gerais, há 15 anos que ela se trata com psiq. no entando ela sempre recai, agora ela esta com 40k, e o medico passou remeron 15mg, e tambem umas injeções importadas que ainda não chegaram, eu lhe pergunto esse remerom é um estabilizador do humor? porque ela tomou carbolitium por +ou- 8 meses ela ficou com hipot. entou parou e mudou de medico, por favor me ajude

    Post a Reply
  4. >Remeron é o nome comercial da substância mirtazapina, um antidepressivo de ação dual (serotonina e noradrenalina) indicado no tratamento da depressão.

    Post a Reply

Enviar Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Receba as postagens por eMail

Receba as postagens por eMail

Insira o seu Email abaixo para receber as postagens, notícias e comunicados do Web Site do Dr. Leonardo Palmeira.

Sua inscrição foi realizada!!

Área do Paciente – Dr. Leonardo Palmeira

Entrar







Perdeu a senha?