Short-cuts: sonolência excessiva está relacionada com obesidade, depressão e estresse.


Esta queixa é muito frequente nos consultórios e está relacionada à baixa qualidade de sono noturno que ocorrem na depressão (por redução do sono REM), no estresse (por demora a iniciar o sono, geralmente associado a ruminações ou pensamentos residuais do dia) e na obesidade (como p.ex. por apneia do sono). É importante ressaltar que distúrbios do sono tanto podem ser consequência de um transtorno emocional, como podem predispor a pessoa a transtornos mentais no futuro, principalmente os transtorno de humor. Que tipo de transtorno a pessoa poderá desenvolver no futuro dependerá também de sua predisposição e vulnerabilidade individual, tanto biológica como psicossocial, portanto, dependendo do caso, estou me referindo inclusive aos transtornos mentais graves, como transtorno bipolar e psicoses. A conclusão a que se chega é a seguinte: procure ajuda médica tão logo observe sonolência excessiva ao longo do dia ou padrões alterados de sono. A prevenção é o melhor caminho!
***
A obesidade e a depressão são os principais culpados pelo excesso de sonolência sentida por determinadas pessoas ao longo do dia. Essa é a conclusão que uma equipe de pesquisadores da Universidade Estadual da Pensilvânia, nos Estados Unidos, chegou após realizar três estudos sobre o assunto. Todos os trabalhos serão apresentados nesta quarta-feira no SLEEP 2012, o encontro anual das Sociedades de Sono Associadas (APSS, na sigla em inglês), na cidade americana de Boston.

Em um dos trabalhos, 222 adultos que relatavam sentir sonolência excessiva durante o dia foram acompanhados ao longo de sete anos. Ao compararem as características dos participantes no início e no final do estudo, os pesquisadores observaram que aqueles que tinham obesidade ou depressão tinham mais chances de sofrerem com o problema da sonolência por mais tempo. Esse trabalho foi semelhante ao segundo estudo dos autores, que acompanhou 103 voluntários e chegou à mesma conclusão.

Na terceira pesquisa da equipe, os pesquisadores avaliaram 1.741 adultos e concluíram que aqueles que relatavam sentir muita sonolência e fadiga durante o dia também eram mais propensos a terem excesso de peso e sofrer de stress emocional.

“A sonolência excessiva se tornou uma epidemia, assim como a obesidade e o stress psicossocial. Os distúrbios do sono, do peso e a depressão deveriam ser nossas prioridades em termos de prevenção às complicações médicas e aos riscos de acidente apresentados pela sonolência durante o dia”, diz o coordenador das pesquisas Alexandros Vgontzas.

Fonte: Veja On Line

Compartilhe: