Estimulação Magnética Transcraniana.


Estimulação Magnética Transcraniana (EMTr) é um método de tratamento não invasivo que estimula os neurônios através da despolarização ou repolarização das membranas por uma corrente elétrica fraca obtida através de um campo eletromagnético que varia rapidamente. Ela é capaz de gerar uma atividade em partes específicas do cérebro com um mínimo de desconforto, servindo de tratamento para doenças como depressão, alucinações (no caso da esquizofrenia), enxaqueca, doença de Parkinson, distonias, zumbidos, dentre outras, sem a necessidade de cirurgia ou implantes de eletrodos, como ocorre com a estimulação cerebral profunda (DBS – Deep Brain Stimulation).

A EMTr também se diferencia da eletroconvulsoterapia (ECT), popularmente conhecida como eletrochoque e que é cercada de tabus. A EMTr é um procedimento não invasivo, indolor, feito com o paciente acordado, sem a necessidade de anestesia. A corrente elétrica tem intensidade muito inferior à utilizada no ECT, a estimulação é mais superficial (a nível cortical, enquanto o ECT atinge a subcórtex do cérebro) e focal (no ECT ela é generalizada). Isso dá a possibilidade de aplicar a estimulação por mais tempo numa mesma área e a fazer sessões mais frequentes (até diariamente, dependendo de cada caso, já no ECT a frequência máxima é de 3 vezes por semana).

A tabela abaixo mostra as diferenças entre os dois métodos de tratamento.

EMTrECT
Efeitos colaterais gravesnenhumnenhum
Efeitos colaterais leves e transitóriosContrações faciais
Vermelhidão na pele sob o local da aplicação
Ansiedade durante e após o exame
Dor leve ou desconforto
Sensação de calor
Sensibilidade ao toque
Dor de cabeça
Deficiência da memória de curto prazo
Sonolência após o tratamento
Confusão mental induzida pela convulsão ou pela anestesia
Compartilhe:
Receba as postagens por eMail

Receba as postagens por eMail

Insira o seu Email abaixo para receber as postagens, notícias e comunicados do Web Site do Dr. Leonardo Palmeira.

Sua inscrição foi realizada!!