Monumentos se iluminam para a esquizofrenia.


Neste dia 24 de maio diferentes monumentos de três capitais se iluminaram em comemoração ao Dia Mundial da Consciência sobre a Esquizofrenia. Comemorado em diversos países, e no Brasil desde 2018, esse é um dia dedicado à informação sobre a doença, procurando levar à sociedade o conhecimento que auxilie no combate ao estigma, em melhores oportunidades sociais, culturais e de tratamento e traga maior esperança para as pessoas que sofrem com o transtorno e suas famílias.

Várias atividades foram organizadas país afora e algumas cidades marcaram essa data iluminando seus principais monumentos, simbolizando esse dia e chamando maior atenção para a causa.

Monumentos

Em São Paulo, a ponte Octávio Frias de Oliveira, uma ponte estaiada que cruza o Rio Pinheiros, foi iluminada na cor verde na noite desta sexta-feira.

PHOTO-2019-05-22-19-13-14

Em Curitiba, uma das maiores atrações turísticas, o monumento de autoria do arquiteto paranaense Domingues Bogestabs, conhecido como Ópera de Arame e que acolhe uma série de espetáculos na cidade, foi iluminado também na cor verde, para simbolizar a esperança.

No Rio de Janeiro (foto), o Cristo Redentor, o maior símbolo e cartão postal da cidade, foi iluminado na cor lilás, cor adotada pelas famílias que organizaram os eventos na cidade.

Entre as mensagens transmitidas pelo movimento estão que a esquizofrenia é uma doença como outra qualquer, que possui tratamento e que a pessoa por ela acometida pode se recuperar e levar uma vida normal; que a pessoa com esquizofrenia não é violenta e não possui desvios de caráter, pelo contrário, ela é mais alvo de violência e descriminação, pela incompreensão da sociedade; que as pessoas com esquizofrenia se recuperam plenamente quando realizam o tratamento adequado e que as principais barreiras para isso são a falta de informação e o preconceito.

Compartilhe: