Rio de Janeiro começa a vacinar pessoas com esquizofrenia.


A prefeitura do Rio de Janeiro divulgou hoje que vai iniciar a vacinação de pessoas com deficiência, incluindo a deficiência psicossocial, quando o paciente possui limitações psicológicas e sociais em função de algum transtorno mental. Esse quadro inclui transtornos como esquizofrenia, transtorno esquizoafetivo, transtorno bipolar tipo I e transtornos do espectro autista, dentre outros que cursam com graves limitações de autonomia do paciente.

Estudos já demonstraram que pessoas com esquizofrenia possuem um risco maior de mortalidade pela COVID-19, independente de outras comorbidades.

Para ter direito à vacinação, os pacientes devem comparecer aos postos de saúde com sua identidade e um laudo médico que comprove a sua condição de saúde, mencionando o tipo de deficiência, no caso a deficiência psicossocial. Deve ser respeitado o dia de acordo com a idade do paciente, já que a ordem continua sendo por idade, desta vez contemplando pessoas com comorbidades ou deficiências.

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) já defendeu a inclusão de pessoas com deficiência entre os prioritários na vacinação contra a Covid-19, então é possível que outras prefeituras incluam esse público como prioritário na vacinação. Informe-se na Secretária Municipal de Saúde de sua cidade.

Faixa etária

A vacinação dos grupos prioritários vai começar pela seguinte ordem na semana que vem:

26/04 (segunda-feira): Mulheres com 59 anos

27/04 (terça-feira): Homens com 59 anos

28/04 (quarta-feira): Mulheres com 58 anos

29/04 (quinta-feira): Homens com 58 anos

30/04 (sexta-feira): Mulheres com 57 anos

01/05 (sábado): Homens com 57 anos

Pessoas que estão dentro dessas faixas etárias mas não fazem parte dos grupos prioritários, não devem buscar os postos de vacinação.

Compartilhe: